Notícias

Voltar

Mais de 46,2 mil cadastros do Bolsa Família no RS têm falhas, diz governo

08/11/2016

Mais de 46,2 mil cadastros do programa Bolsa Família no Rio Grande do Sul apresentam irregularidades, conforme apontou o resultado de um pente-fino feito pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário (MDSA) divulgado nesta segunda-feira (7). O número equivale a 4,1% das mais de 1,1 milhão de famílias com renda superior à exigida para a participação no programa, segundo o governo federal.

O MDSA determinou o cancelamento do benefício para cerca de 21,1 mil famílias no estado, sendo 3,1 mil em Porto Alegre, a 10ª cidade com o maior número no país. Na porcentagem de benefícios cancelados em relação ao total de beneficiários, a cidade gaúcha de Picada Café, na Serra, com 5,5 mil habitantes, é a que teve a maior proporção – 23,08%. Presidente Lucena, no Vale do Paranhana, com 2,7 mil moradores, teve cancelados 15,38% dos cadastros.

Outros 25,1 mil beneficiários do Rio Grande do Sul terão os pagamentos bloqueados até que sejam esclarecidos eventuais erros nos cadastros. Duas pequenas cidades do interior gaúcho empataram em segundo lugar em todo o país quanto à proporção de bloqueios. Um terço dos cadastros de Poço das Antas, no Vale do Taquari, com 2,1 mil habitantes, e de Montauri, no Norte do estado, com 1,5 mil moradores, foram suspensos.

Dom Pedro de Alcântara, no Litoral Norte, teve bloqueios em 20,37% dos cadastros, e Linha Nova, no Vale do Caí, teve em 20% dos beneficiários. Ambas as cidades têm menos de 3 mil habitantes.

O cancelamento do benefício foi determinado para famílias que, segundo o pente-fino, têm renda per capta acima de R$ 440. Já o bloqueio foi aplicado nos casos em que o ministério verificou renda familiar per capita entre R$ 170 e R$ 440.

Os cancelamentos e bloqueios serão informados via extrato bancário ou pelo aplicativo de celular do Bolsa Família. O comunicado trará o motivo do corte e os procedimentos que deverão ser tomados. O prazo de regularização será de três meses

Segundo o ministro do Desenvolvimento Social e Agrário, Osmar Terra, serão realizadas verificações mensais para identificar eventuais fraudes no cadastro do Bolsa Família. "Vamos, todo mês, passar um pente-fino. Vai ser uma ação regular", disse.

 

Com informações da globo.com

Assistência

Gostaria de receber mais informações do nosso portal por e-mail?

Panorama