Notcias

Voltar

Leite enfatiza vitria da cincia com vacina: "insistir no tratamento precoce vender iluso"

19/01/2021

Governador projetou campanha estadual de conscientização sobre necessidade e segurança do imunizante.

O governador do Estado, Eduardo Leite, deu o tom de seu discurso na cerimônia de aplicação da vacina da Covid-19 no Rio Grande do Sul como uma defesa da ciência. "No momento em que o mundo inteiro se une em torno da vacina como instrumento para erradicação do coronavírus, para diminuir os contaminados, insistir no tratamento precoce é vender uma ilusão", frisou.

"Isso se torna uma grande irresponsabilidade, pois gera consequências no descuido, falta de cuidados e possibilidade de mais contaminações, com perda de vidas", acrescentou Leite. Ele salientou que não era seu papel como governador criticar cloroquina, ou outras drogas, mas que a imunização é o foco para combater a pandemia.

O governador citou a própria Anvisa, ao liberar a aplicação emergencial da CoronaVac. "Prezamos a ciência, respeitamos a ciência e a própria Anvisa corrobora o caminho da vacina como o caminho de preservar vidas e retomarmos a economia o mais rapidamente", afirmou.

Questionado sobre as dúvidas levantadas frequentemente, inclusive pelo governo federal, sobre a eficácia do imunizante, Leite anunciou que o Rio Grande do Sul terá material de conscientização sobre a importância e segurança da Coronavac. "Vamos fazer uma campanha pela vacinação. É importante que haja a consciência da sociedade em relação a isso. Não produz um bem individual aos que são imunizados somente: quanto mais tomam a vacina, bloqueamos um ciclo de transmissão. Quem não faz a imunização pode transmitir para outras pessoas e arriscar outras vidas."

O governador também convidou uma das primeiras imunizadas, a enfermeira  Aline Marques da Silva, a fazer seu relato sobre o enfrentamento direto da Covid-19. "Desde março estou na DTI Covid do Clínicas, durante as noites. Tenho muitos pacientes graves, de todas as idades, não são só idosos, temos jovens", comentou. "É mais grave que as pessoas podem imaginar. A gente lutou diariamente, mas perdeu muitas vidas. Devolvemos muitos ao convívio das famílias, mas acreditem na ciência pois não é fácil", disse a enfermeira, emocionada.

Aline avaliou, entretanto, que a vacina traz alento para o combate da doença. "Hoje temos muita esperança. Que a vacina chegue a todos para abraçarem, fazerem festa e conviverem com as pessoas."

Com informações: correiodopovo.com.br 

Panorama

Gostaria de receber mais informaes do nosso portal por e-mail?

Assistncia