Notícias

Voltar

Eduardo Leite cobra agilidade de equipe econômica

10/01/2019

Os secretários de Estado serão os responsáveis pela apresentação dos resultados no governo de Eduardo Leite (PSDB). A determinação foi confirmada na quarta-feira ao secretário Cláudio Gastal (PPS), após a primeira reunião entre o chefe do Executivo gaúcho e a equipe da Secretaria de Governança e Gestão Estratégica, que está incumbida de planejar e monitorar as estratégias da gestão.

“Quem irá responder sobre os resultados não será o segundo ou o terceiro escalões. A cobrança será feita aos secretários. O governador já havia manifestado esta posição e a confirmou nesta reunião”, revelou Gastal, na quarta, após a agenda com o governador.

Uma das metas prioritárias a que se refere o secretário é a agenda de privatizações, concessões e estabelecimento de parcerias com o setor privado. Eduardo Leite, em uma de suas manifestações durante a etapa da transição quando anunciava os integrantes do secretariado, afirmou que o cumprimento de metas é uma das obrigações elementares para quem viria a fazer parte de sua equipe principal.

Sem utilizar a palavra demissão, chegou a dizer que a inaptidão para a apresentação de resultados pode ser determinante para a permanência nos cargos, daqueles que foram indicados pelos aliados ou mesmo escolhidos pelo próprio chefe do Executivo.

• BNDES dará apoio técnico a privatizações, diz Joaquim Levy

Segundo Gastal, todos os colegas do secretariado precisarão habituar-se à checagem dos indicadores, além de estarem abertos às sugestões e às determinações do governador. “Cobrar não é feio. Todos que participam do governo precisam ter na cabeça que analisar resultados é importante. Só não gosta de checagem quem não gosta de apresentar resultados. O Eduardo é um cara que tem a gestão na cabeça. Fazer o monitoramento e a cobrança é uma consequência da liderança e do exemplo que ele irá manter na administração”, explicou.

Gastal, 50 anos, é analista de sistemas e vem prestando serviços de suporte à gestão pública no Brasil há pelo menos 15 anos. Trabalhou com o falecido Eduardo Campos (PSB), na administração de Pernambuco, e com Geraldo Alckmin (PSDB) no governo do Estado de São Paulo, entre outros.

Aqui no Estado trabalhou na estruturação do programa de Acordo de Resultados estabelecido pelo ex-governador José Ivo Sartori (MDB). “Nosso governo é um novo governo. Não de ruptura, mas não é de continuidade”, definiu.

Gastal atuou também como presidente executivo do Movimento Brasil Competitivo, iniciativa criada pelo empresário gaúcho Jorge Gerdau Johannpeter.

 

Com informações: correiodopovo.com.br

Assistência

Gostaria de receber mais informações do nosso portal por e-mail?

Internet